(…)

 

A natureza está presente nos (…) exteriores de Ismael Monticelli. Em O Deserto dos Tártaros, Monticelli fotografa paisagens lunares, nevadas, marítimas, distantes e que remetem a geografias isentas da presença humana cuja força da natureza é soberana. Porém, tudo se constrói engenhosamente, caprichosamente em miniaturas, tendo o “dom naturalista” da imagem fotográfica a seu favor. Pequenas paisagens naturais inventadas em microcenários de maquete se transformam em grandes espaços envolventes. A alusão à obra homônima de Dino Buzatti pode conter algumas chaves de leitura em que não só a representação a natureza é um desafio à vontade humana, mas também na qual a imagem fotográfica é um jogo verossímil e eficiente para inventar lugares.

 

(…)

 

 

 

Texto publicado originalmente no catálogo da exposição Homem Cultura Natureza - Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia, realizada na Casa das Onze Janelas, Belém/PA, 2013. 

paisagens artificiais 

Por Mariano Klautau Filho

 

2013